sexta-feira, 1 de junho de 2012

Ouvi bater na porta, vacilei, não a quis abrir.
Insistiu...e insistiu...até que se fez silêncio total.
Quando a abri encontrei um bilhete que dizia:
- Eu sou a felicidade e não volto mais.

Sem comentários:

Publicar um comentário